Avastin – Tratamento para doenças de retina

Avastin – Tratamento para doenças de retina

Por: Crop | 20 de Abril de 2022
O Avastin é um medicamento que faz parte do grupo dos antiangiogênicos, que tem revolucionado o tratamento oftalmológico nos últimos anos. Antes de falar sobre o Avastin, é importante conhecer melhor o tratamento com os medicamentos antiangiogênicos, e você pode saber mais clicando aqui.

Qual doença é tratada com o Avastin?

O Avastin é um medicamento que começou a ser usado recentemente para o tratamento de doenças oftalmológicas, apresentando excelentes resultados para diversas doenças de retina. Muitos estudos realizados, mostram a eficácia do Avastin para o tratamento de degeneração de mácula pela idade (DMRI), mostrando a possibilidade de tratar pacientes nessas condições com ganhos na acuidade visual. Dados da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo mostram que a degeneração de mácula pela idade atinge, no Brasil, 10% da população com 65 anos ou mais. Dentre esses pacientes, 10% desenvolveram a forma úmida (ou exsudativa) da doença. A terapia antiangiogênicos, atualmente, se tornou fundamental para o tratamento dos casos de DMRI. Vale ressaltar, que o tratamento não é indicado para casos de degeneração de mácula do tipo seca (atrófica). A partir do dia primeiro de janeiro de 2012, somente pacientes com a forma úmida da doença passaram a ter direito ao tratamento com Avastin, bancado por seguros e planos de saúde. Estudos comprovaram que o tratamento intra-vítrea com aplicação de Avastin, caso seja feito corretamente, consegue melhorar a visão central em 34% dos casos, e uma estabilização da doença de 90% dos pacientes, se mostrando um tratamento seguro.

Quais as principais indicações para o uso do Avastin?

O tratamento é indicado para as seguintes situações:
  • Degeneração de mácula pela idade (forma exsudativa);
  • Retinopatia diabética com edema de mácula;
  • Retinopatia diabética com proliferação neovascular;
  • Oclusão da veia retiniana (central ou ramo);
  • Glaucoma Neovascular;
  • Outras causas de edema de mácula;

Como é realizado o procedimento?

O tratamento por Avastin só pode ser realizado em hospitais, centro cirúrgico ambulatorial e clínicas oftalmológicas especializadas. Após a anestesia local e o cumprimento de todas as medidas de assepsia, o medicamento é injetado diretamente dentro do olho, no humor vítreo (parte gelatinosa no posterior do olho). Após o procedimento, o paciente deve utilizar colírios por alguns dias, para evitar qualquer tipo de complicação, como infecção por exemplo, mesmo sendo raros os efeitos colaterais. É importante avisar que é necessário que o oftalmologista responsável pela aplicação do Avastin tenha total segurança no que diz respeito a origem e as condições de transporte e armazenamento do produto. O tratamento por Avastin deve ser realizado apenas por profissionais com conhecimento e treinamento específico para diagnóstico e tratamento de doenças de retina.

O Avastin

Avastin (bevacizumabe) é um anticorpo monoclonal que bloqueia o fator de crescimento denominado “VEGF-A” (fator de crescimento endotelial vascular A). O Avastin foi inicialmente aprovado pela FDA (órgão americano que regulamenta a liberação de medicações) para o tratamento do câncer colo-retal metastático. O tratamento de doenças da retina com Avastin tem mostrado resultados positivos, com enorme potencial para diminuir a perda visual e, algumas vezes, melhorar a visão dos pacientes dependendo do tipo de doença, gravidade e duração dos sintomas. Quer saber mais sobre o tratamento? Entre em contato agora mesmo e agende sua consulta!